Kirman Tapetes

Bem Vindo ao Site da Kirman Tapetes

O desvendar do nome Kirman

Kirman é uma cidade que fica situada ao Sudeste do Irã que produz tapetes requintados de lã sobre algodão ou lã sobre seda. O desenho do Kirman, particularmente da cidade de Ravan é geralmente de melhor padrão, estes tapetes possuem pelagem mais baixa, e sua durabilidade pode chegar muitos anos, como todos os tapetes persa.

 

O que fazemos

Somos especializados em Restauração e Lavagem de tapetes persa e orientais, sisal, juta com algodão, nacional, enfim todo tipo de tapete, Seguindo a tradição familiar em Restauração e Lavagem de tapetes persa.

 

 


Lavanderia de São Paulo investe na restauração de tapetes

O investimento é baixo e conta com os lucros de uma clientela já fiel aos serviços de lavanderia.

Já o empresário Sérgio Rodrigues da Silva, há seis anos montou uma empresa de restauração de tapetes. O trabalho exige cuidado e perfeição para que os desenhos ganhem cor e forma de novo. Para que o serviço fique bom é preciso mão de obra especializada.

“Fazer pontinho por pontinho, isso quando tapete tem o ponto para contar. E quando não tem? Aí é que entra o nosso trabalho, você chega, vê um ponto semelhante, copiar aquele ponto, os detalhes. Na franja é a mesma coisa”, diz o empresário Sérgio Rodrigues da Silva.

O ateliê funciona na casa do empresário. Para restaurar um tapete precisam de lã, barbante, tesoura e tinta. Um serviço pode incluir a troca de franjas ou a colocação de uma nova trama por desgaste com o uso. Os preços variam de R$ 200 a R$ 20 mil.

 

 

“Um restauro demora de dois a seis meses, até um ano. O material não é tão caro, mas o trabalho final é. A gente inclui mão de obra, material, entrega, retirada”, explica o empresário.

A empresa fatura R$ 15 mil por mês e a margem de lucro é de 60%. No fim de ano, a procura pelos serviços aumenta até 30%. O empresário restaura tapetes de todos os tipos: desde os nacionais de poliéster até os importados. A empresa atende cerca de 30 clientes por mês.

“Esses clientes chegam até nós com um tapete totalmente destruído, porque ficam anos e anos sem lavar. Rasga, racha, a franja o cachorro come ou o cachorro faz xixi. Enfim, é o último recurso que eles têm porque em custo benefício para eles sai mais em conta em relação a comprar um tapete novo”, conta Sérgio Rodrigues da Silva.

A cliente Marilena Racy Bussab é uma amante de tapetes. Ela gastou R$ 1,3 mil na restauração de uma peça importada de mais de 80 anos.

“Vale a pena porque você reaproveita um bem que você tem. Esse tapete é um bem de família. É necessário conservar bem alguma coisa assim valiosa”, comenta a cliente.

 

Fonte: PEGN